O QUE É A TEMPESTADE SOLAR E COMO ELA AFETA A TERRA

 (Foto: ESA&NASA/SOHO)

O que é uma tempestade solar e como ela afeta a Terra

Fonte geral do texto:http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/


A NASA já registrou rajadas de radiação do Sol que poderiam matar um ser humano, mas isso foi em 1972 e só atingiria astronautas em órbita


O Sol não é só uma estrela que influencia os planetas ao seu redor, ele também é um corpo em constante variação, com explosões violentas de radiação, e um exímio formador de energia em quantidades absurdas para os padrões terrestres. 

Sua massa — de cerca de 330 mil vezes a da Terra — corresponde a 99,86% da massa do Sistema Solar. O apelido de Astro Rei não é mera força de expressão. Essa esfera gigante é composta, basicamente por Hidrogênio e Hélio, sendo que 3/4 de seu total é reservado ao primeiro elemento. Menos de 2% de sua composição consiste em elementos pesados, como oxigênio e carbono.
Diferente dos planetas que são considerados rochosos, como a Terra e Marte, ou gasosos, como Saturno e Júpiter, nossa fonte de calor é formada por plasma, gasoso na superfície e mais denso conforme se proxima do núcleo.
É exatamente ali, em seu coração, sob uma temperatura de 15 milhões de graus centígrados, que as reações químicas nucleares mais selvagens acontecem. São até 600 milhões de toneladas de hidrogênio convertidos em hélio por segundo. A diferença da massa dos dois elementos é expelida em forma de energia. Para sair do núcleo e chegar até a superfície da estrela, essa energia leva até um milhão de anos — um constraste bem grande com o tempo que as partículas do Sol levam para chegar até a Terra: 8 minutos. 

Por isso, a camada mais externa do Sol, a Coroa, está sempre se expandindo, criando os ventos solares, por isso o nome "ejeções de massa coronal". Quando explosões de grandes proporções acontecem nessa área, partículas solares são liberadas.

Os astrônomos estimam que o nosso Sol tenha 4,5 bilhões de anos.Considerando que uma estrela desta grandeza mantém seu brilho por até 10 bilhões de anos, ainda teremos muito com o que nos preocupar. 
Os efeitos na Terra 
Os aparelhos tecnológicos que usamos na Terra sofrem grande influência do clima espacial. Aparelhos como GPS e comunicadores que dependem de frequência de rádio, como aviões, podem ser impactados por estes presentes do Sol.

Em 1859, uma das maiores ejeções já lançadas pelo Sol atingiu o campo magnético da Terra, causando o colapso dos serviços telegráficos. Como dependemos muito mais da energia elétrica agora, se isso tivesse acontecido hoje os estragos poderiam ter sido maiores.

Na história, nenhuma tempestade solar jamais afetou uma missão espacial tripulada. Mas, em 1972, a NASA registrou rajadas solares que poderiam matar um ser humano desprotegido do campo magnético da Terra durante as missões Apollo 16 e 17.
Mas, calma, a NASA está sempre atenta às atividades solares. A agência espacial garante que mantém uma frota de naves heliofísicas que monitoram o ambiente espacial entre o Sol e a Terra. Além disso, existem eventos naturais impressionantes e maravilhosos só acontecem graças à influência do Sol, como a aurora boreal e a austral, que são o efeito mais visível do Astro Rei em nosso mundo. 
Tempestade solar (Foto: Reprodução/Youtube)
TEMPESTADE SOLAR (FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE)
Tempestades solares podem ter ajudado a desenvolver a vida na Terra
Fenômenos fortíssimos podem ter dado uma forcinha no degelo do planeta e criação de condições para a vida acontecer
Anteriormente, a hipótese mais aceita era a de que o Sol havia intensificado seu brilho subitamente. A nova pesquisa da NASA indica que tempestades solares fortíssimas podem ter bombardeado a atmosfera da Terra, descongelando a superfície do planeta e propiciando condições para o desenvolvimento da vida.
Por “propiciar condições para o desenvolvimento da vida”, os cientistas norte-americanos se referem ao desenvolvimento de óxido nitroso, um poderoso gás de efeito estufa, essencial ao surgimento da vida num planeta.
Apesar de não ser conclusivo quanto a isso, os pesquisadores acreditam que estas tempestades solares também podem ter ajudado a formar RNA e DNA, conhecidos como blocos de construção da vida.
Confira abaixo o vídeo original publicado pela NASA sobre o assunto (em inglês):
*Com supervisão de Nathan Fernandes
Ondas de plasma quase atingiram o nosso planeta em 2012 (Foto: Divulgação)

ONDAS DE PLASMA QUASE ATINGIRAM O NOSSO PLANETA EM 2012 (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Tempestade solar poderia ter causado catástrofe na Terra em 2012

Por pouco não vivemos um dos maiores desastres naturais da história


Pode até parecer irônico algo desse nível ter acontecido exatamente em 2012, o ano oficial das teorias da conspiração, mas a verdade é que escapamos de um dos maiores desastres da história da Terra naquela época. Em 23 de julho do dito ano, o Sol liberou em uma tempestade duas grandes nuvens de plasma que, por muito pouco, não atingiram o nosso planeta, podendo causar incontáveis danos.
“Se tivesse nos atingido, ainda estaríamos entre os escombros”, disse o físico Daniel Baker, em entrevista à NASA. Conhecidas como CMEs (Ejeções de Massa Coronal), essas nuvens de plasma são consequências das tempestades solares e capazes de destruir sistemas de força, comunicações via satélite, basicamente desabilitando tudo que pode ser conectado a uma tomada.

O caso de 2012 foi provavelmente o mais poderoso dos últimos 150 anos e chamou a atenção dos cientistas pelo fato de não atingir a Terra por questão de uma semana. Se a explosão estivesse direcionada ao nosso planeta, ainda estaríamos vivendo suas consequências.

Baker ainda complementou: “Depois de conferir com os nossos estudos, tenho certeza de que os habitantes da Terra realmente tiveram muita sorte da explosão acontecer naquele momento. Uma semana antes e estaríamos na linha de fogo”.

Segundo a NASA, nossos sistemas de satélite e a nossa rede de energia seriam os principais atingidos pela onda de plasma solar - voltaríamos a viver como no século 18. De acordo com estudo da National Academy of Sciences, o impacto econômico poderia chegar aos 2 trilhões de dólares, prejuízo 20 vezes maior do que o do Furacão Katrina

Para justificar a enormidade dessa CME, descobriu-se que uma tempestade solar havia acontecido na mesma região quatro dias antes, e com isso o caminho teria ficado “livre” para que a onda do dia 23 fosse atingisse tal velocidade e tamanho. Em um artigo, a NASA chegou à assustadora conclusão de que há 12% de chances de um evento como esse acontecer na Terra nos próximos 10 anos.

Para o especialista Steve Tracton, do Capital Weather Gang, algo assim poderia abalar nosso dia a dia: “As consequências de uma tempestade desse nível podem devastantes para o comércio, o transporte, a agricultura, a saúde humana, a segurança nacional e para a vida cotidiana no geral”.


Veja o vídeo da NASA explicando o caso!









Tempestade solar gera auroras maravilhosas

tempestade solar (Foto: Reprodução/Youtube)


Fenômeno acontece quando partículas de vento do Sol entram em choque na área magnética da Terra


Nas primeiras horas do último domingo (8/05/2016)), uma forte tempestade solar atingiu a Terra, gerando auroras incríveis.O fenômeno ocorre quando partículas de vento solar entram em choque no perímetro magnético terrestre, formando luzes de cores e formas maravilhosas.
Geralmente as auroras só aparecem em latitudes mais altas na Terra, mas como aponta o Mashable, isso muda quando uma tempestade solar muito forte atinge o planeta, possibilitando que pessoas de diferentes partes do mundo vejam o fenômeno ocorrer.
Algumas das pessoas que acompanharam as auroras em ação compartilharam imagens nas redes sociais. 
tempestade solar (Foto: Reprodução/Twitter)
tempestade solar (Foto: Reprodução/Twitter)
tempestade solar (Foto: Reprodução/Twitter)

Crown Land Productions juntou algumas das imagens que captou no domingo em um vídeo maravilhoso. Assista: 

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA