A PRÁTICA MILENAR DA "MEDITAÇÃO SUFI DO CORAÇÃO" : INSTRUÇÕES PARA MEDITAR USANDO O AMOR

Resultado de imagem para MEDITAÇÃO SUFI DO CORAÇÃO

A prática milenar da “Meditação Sufi do 
Coração”: instruções para meditar usando o Amor

Imagem relacionada

Um dos valiosos e simples métodos que os sufistas usam para a meditação, especialmente os da ordem Naqshbandi, é a imersão no sentimento do amor, que, segundo as instruções clássicas, dilui a atividade mental no mais potente sentimento que existe. O autor e místico Sufi Llewellyn Vaughan-Lee (Working With Oneness, Alchemy of Light), explica (veja abaixo) como funciona a “Meditação do Coração“, que pode ser praticada sem muito rigor físico, por cerca de meia hora diária (“mas não deveria ser forçada, pois como em todas as práticas Sufis, quando há esforço demais não é espiritual”), e preferencialmente nas primeiras horas da manhã, quando “há menos formas-pensamento no ar e nós não estamos saturados pelas atividades do dia. A ordem Naqshabandi tem cerca de 1.300 anos de existência e, segundo a Wikipedia, é a única que clama ser uma linha espiritual originária diretamente do profeta Maomé. Esta meditação do coração é considerada uma das duas principais práticas dos Naqshabandi.
A meditação do coração abaixo é uma tradução para o português do artigo de Llewellyn Vaughan-Lee para o Golden Sufi Center, “The Sufi Meditation of the Heart” (artigo na íntegra em inglês), que vi anteriormente no blog do Célio Leite, myzentado.com.
MEDITAÇÃO SUFI DO CORAÇÃO
“Para a meditação do coração, desde que o corpo esteja relaxado, a posição física não importa: pode ser sentado ou mesmo deitado.

O primeiro estágio nesta meditação é evocar o sentimento do amor, que ativa o chakra do coração. Isso pode ser feito de várias maneiras, a mais simples sendo pensar em alguém que se ama. Pode ser Deus, o grande Amor. Mas geralmente no começo Deus é mais uma idéia do que uma realidade viva dentro do coração, e é mais fácil pensar em alguém que se ama, um(a) namorado(a), um(a) amigo(a).

O amor tem muitas qualidades diferentes. Para alguns o sentimento do amor é um calor, ou uma doçura, uma suavidade ou maciez, enquanto para outros tem o sentimento da paz, tranquilidade ou do silêncio. O amor também pode vir como uma dor, uma mágoa no coração, uma sensação de perda. Seja como vier, nós mergulhamos nesse sentimento; nos colocamos por inteiro no amor dentro do coração.

Quando nós invocamos este sentimento de amor, os pensamos vão vir, entram em nossa mente — o que fizemos ontem, o que vamos fazer amanhã. As memórias flutuam, imagens aparecem perante os olhos da mente. Temos que imaginar que estamos pegando cada pensamento, cada imagem e sentimento, e afogamo-lo, fundindo-o no sentimento de amor.

Cada sentimento, especialmente o sentimento de amor, é muito mais dinâmico que o processo de pensar, por isso se fizemos a prática bem, com a concentração impecável, todos os pensamentos desaparecem. Não sobre nada. A mente fica vazia.”
Escrito por
Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

Fonte:http://dharmalog.com/2011/06/14/a-pratica-milenar-da-meditacao-sufi-do-coracao-instrucoes-para-meditar-usando-o-amor/

Meditação do Coração

Meditação do Coração


Conceição Trucom *

Esta é uma meditação de origem Sufi 1, cujo principal objetivo é o centramento de todas as energias: físicas, emocionais, mentais e espirituais. Ninguém pode existir sem um centro. Mas este centro não tem que ser criado, somente redescoberto.
A personalidade é a circunferência, aquilo que é cultivado pela sociedade, que não é dada por Deus. É dada pela educação social, não pela natureza. Estar na periferia desta roda não nos dá condições de atuar na direção do movimento.
Nosso centro é a nossa essência, nossa natureza, que nos foi doada por Deus. Aliás, essa essência, segundo o Sufismo, é parte de Deus. 
Encontrar o centro significa entrar em contato com o eixo, a possibilidade verdadeira, divina de dar direção, além da serenidade e a paz que lá se encontram, à vida. E, neste espaço, o relaxamento e a lucidez acontecem de forma natural. Surge então um caminhar com foco, um futuro consciente, mais assertivo, pacífico, uma possibilidade de chegada vitoriosa - a superação da dispersão, da confusão gerada pela distância do centro, da essência. No centro não existe medo, somente paz, fé e amor.
A filosofia Sufi, de origem greco-persa, parte do princípio de que somos todos partes do Divino, e que encarnamos para trabalhar a nossa evolução e consciência cósmica para REconexão com Ele.
Na Meditação do Coração, o foco está em concentrarmos todo o exercício na respiração, mais especificamente na EXPIRAÇÃO. O foco, através da respiração é o centramento, relaxamento, flexibilidade, reorganização celular e alinhamento dos chacras. A fonte para tais conquistas é a força do coração, da auto-estima e do amor incondicional que estão em nossa essência, nosso centro.
Trata-se de uma técnica de meditação ativa, realizada com estímulos sonoros através de uma musicalidade que tem uma sintonia absoluta com os ritmos do coração puro e saudável.
Embora não tenha sido criada pelo mestre indiano Osho, foi ele o responsável pelo seu resgate (juntamente com Krishinamurti) para o ocidente e a tornou uma ferramenta importante para os meditadores desta nova era.
O CD que acompanha a prática da Meditação do Coração (By Karunesh) tem 6 faixas, correspondentes aos 6 estágios desta técnica meditativa, e tem duração total de 47 minutos. Desta forma, não tem como o praticante perder o ritmo ou a concentração, pois os estímulos musicais têm como principal objetivo ancorar/sustentar o estado de alerta.
Sua musicalidade é a original de muitos séculos atrás, época de sua criação, e contém todo um portal de atração divina (magnetismo - sintonia) para a energia do amor incondicional.
A técnica e a prática
Os principais aspectos terapêuticos desta técnica meditativa:
  • 1. A desintoxicação e alcalinização do sangue através do foco na expiração. Cada movimento nas 4 direções (norte-sul-leste-oeste) será acompanhado por uma expiração (eliminação do gás carbônico) ruidosa feita pela boca. A intensidade e amplitude da inspiração (oxigenação = vitalização do cérebro, células e os objetivos da vida) será automática, e uma conseqüência natural desta intensa expiração.
  • 2. Respiração e oxigenação - Essa desintoxicação energética e sanguínea irá provocar um estado alterado de consciência, que é quando a freqüência cerebral atinge de 8-12 ciclos/segundo, conhecido como estado Alfa. Nessas condições, já adentramos ao estado meditativo, quando a lucidez, a serenidade, o bem-estar e o "estado de alerta" começam a serem percebidos.
  • 3. Ativação do chacra da ação e trabalho: Localizado nos ombros, cada movimento das direções será realizado com ação e uso do braço e ombro correspondente, esticando-o para a frente, na altura do coração, apontando a direção correspondente a cada estágio.
  • 4. Sentido de Norte = Foco/Objetivo principal da vida: Apesar de nos movimentarmos nas 4 direções, jamais devemos perder o ponto onde está localizado o nosso objetivo ou foco, que é a reconexão com o nosso centro e o Divino. O termômetro desta conexão é sensação de paz interna. È sempre nesta direção que ocorre a inspiração, a oxigenação, a nutrição de oxigênio e prana.
  • 5. Concentração: Ao seguirmos as sequências direcionais propostas pelos movimentos, é fundamental que estejamos presentes e alertas.
  • 6. Centrar todas as nossas energias de poder no coração e deixar sair as toxinas: Todo movimento ou respiração, só deverá ser realizado após trazermos toda a energia que nos cerca e que está dentro de nós (nos chacras mais básicos) para o coração. É algo como filtrar tudo pelo coração, deixando nele as pérolas e diamantes e na saída do filtro as energias que precisamos deixar sair.
  • 7. Flexibilidade: Todos os movimentos corporais devem acompanhar esta conexão com o coração e o amor incondicional. Assim, ao longo dos estágios, haverá um aumento gradual na beleza dos movimentos corporais, os quais estarão integrados com a leveza e flexibilidade da entrega, com a gratidão.
Todos estas dinâmicas fazem com que esta técnica meditativa seja muito adequada ao ocidente, pois sendo dinâmica e ativa, em seus 4 primeiros estágios provoca uma intensa mobilização de energia, portanto uma limpeza e desintoxicação dos estímulos ao estresse, da inquietude e da hiperatividade física e mental.
Assim, quando o praticante chega ao quinto e sexto (último) estágios, torna-se possível a sua entrada na verdadeira prática meditativa, quando o corpo e a mente, respondem muito melhor à imobilidade física, ao relaxamento do corpo apesar de maior poder pensante: mundo real.
A Meditação do Coração tem duração de 47 minutos, pode ser praticada em qualquer horário, embora pela manhã pode garantir um dia muito inspirado e produtivo. Entretanto, praticá-la ao final do dia é recomendável para as pessoas insones.
Confira alguns dos resultados alcançados ao longo da prática, idealmente diária, baseados em depoimentos dos próprios alunos:
  • Recuperação de memória e melhora da organização de idéias;
  • Sono mais restaurador e tranqüilo;
  • Maior vitalidade física e prontidão para trabalhar as realizações pessoais;
  • Maior equilíbrio ao lidar com relações pessoais ou de trabalho;
  • Percepção mais clara dos reais desafios e das soluções;
  • Aumento do discernimento e da compreensão dos fatos;
  • Maior flexibilidade para lidar com o dia-a-dia;
  • Aumento da inspiração e do fluxo criativo;
  • Despertar da afetividade e sentimentos como gratidão e compaixão entre outros; e
  • Maior sensação do prazer ao interagir com o mundo e a vida. 

(1) Embora a Meditação do Coração não tenha sido criada pelo mestre indiano Osho, foi ele o responsável pelo seu resgate (juntamente com Krishinamurti) para o ocidente e, a tornou uma ferramenta importante para os meditadores desta nova era.   
Você pode acessar o Kit 2 CDs da Meditação do Coração (AULA + PRÁTICA para download) na página do Assinante Doce Limão. Se você é nosso assinante basta estar logado e clicar -> Meditação do Coração - prática à distância.
* Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Meditação do Coração & Norteamento

Meditação do Coração & Norteamento
Conceição Trucom *
Dentre as inúmeras classificações de seres humanos, uma é a que diz que há dois tipos de pessoas:
• As que querem atingir o bem-estar crescente e se mobilizam para atingi-lo.
• As que querem atingir o bem-estar crescente e não se mobilizam para atingi-lo. Nisargan
A Meditação do Coração, de origem Sufi1, tem como foco principal o resgate e consciência de onde captamos e irradiamos a nossa luz: nossa essência, nosso centro, nosso eixo interior. 
Lá neste centro está a nossa natureza, nossa significância, que nos foi doada por Deus. Aliás, essa essência, segundo o Sufismo, é parte de Deus. 
A personalidade é a circunferência, aquilo que é cultivado pela sociedade, que não é dada por Deus. É dada pela educação social, não pela natureza. Estar na periferia deste centro, deste eixo não nos dá condições de atuar na direção do movimento. Qual é o seu norte? Como alcançá-lo?
Encontrar o centro significa, empoderar-se com consciência deste eixo, é a possibilidade verdadeira de dar direção, norte, além da serenidade e paz que lá se encontram, à existência. E, neste espaço, o relaxamento e a lucidez acontecem de forma natural. Surge então um caminhar com foco, um futuro consciente, uma possibilidade de chegada vitoriosa e a superação da ilusão e ansiedade geradas pela distância do centro, da nossa essência.
Na Meditação do Coração, através de exercícios ativos de consciência corporal, flexibilidade, respiração, reorganização celular e alinhamento dos chacras, a conquista é chegar ao eixo, à força do coração e amor incondicional, com dinâmicas de localização existencial e norteamento.
Realizada com estímulos sonoros cuja musicalidade tem uma sintonia absoluta com os ritmos de um coração puro (desintoxicado pela técnica respiratória) e oxigenado com plenitude, alegria, leveza e NORTE (via todas as técnicas de consciência corporal), a Meditação do Coração é indicada para todos que querem atingir o bem-estar crescente e se mobilizam para atingi-lo.
E, é especificamente indicada para todas aquelas pessoas que se sentem sem eixo, comando ou norte. Bons exemplos são:
  • Basta, não quero mais este filme ou vida; mas não sei como fazer!
  • Perda de um ente querido;
  • Chegada de um ente querido;
  • Fim de uma relação importante;
  • Início de uma relação importante;
  • Perda de emprego ou aposentadoria;
  • Mudanças traumáticas de vida;
  • Labirintinte e doenças nos membros como pés, pernas, ombros, braços e mãos.
O interessante da Meditação do Coração é que os estímulos desta técnica, pelo menos nos primeiros 4 dos 6 estágios, é que não deixam tempo ou espaço para os pensamentos:
- Involuntários e Prejudiciais, os grandes vilões da vida humana.
- Voluntários Prejudiciais, que “puxamos” ou provocamos voluntariamente, embora sejam em maior ou menor grau destrutivos.
Entretanto, pela respiração e dinâmicas de consciência corporal com foco no norteamento, ficam em evidência, ou seja, sublimam, os pensamentos:
- Voluntários Necessários, que “puxamos” ou provocamos voluntariamente, importantes em nossa vida para efeito de alguma tomada de decisão, organização ou planejamento: norteamento.
- Involuntários Inspiradores, com soluções, boas orientações e lembranças importantes que surgem em nossa mente.
Ao chegar nos estágios 5 e 6 da Meditação do Coração, o Estar Presente acontece. O coração está oxigenado, a mente encontra-se em estado alterado (alfa), portanto com maior clareza e consciência. Ou seja, o estado meditativo - percepção do Aqui e Agora - está muito próximo de ser tocado, alcançado.
A boa notícia é que existe uma relação inversa entre Percepção do aqui-e-agora e a ocorrência dos pensamentos prejudiciais (voluntários e involuntários).
A Percepção do aqui-e-agora é como um interruptor que controla a intensidade da luz emitida pela lâmpada: ao aumentarmos a intensidade da “luz” de nossa Percepção, diminuímos proporcionalmente nossos pensamentos prejudiciais (da ilusão) e, portanto, diminuímos também a “escuridão” provocada por eles, não importa quais “filmes” estejamos acostumados a “repetir”.
As prevenções dos infortúnios da vida, as melhores respostas aos desafios da vida e a sensação de paz (deixar fluir) diante dos acontecimentos da vida ocorrem a partir de um estado de Presença, portanto:
Quanto mais Presença tivermos, mais claro o NORTE, melhor será nosso futuro como um todo,
pois caminharemos para ele com decisão e assertividade. Com sensação de superação, evolução e paz!
(1) Embora a Meditação do Coração não tenha sido criada pelo mestre indiano Osho, foi ele o responsável pelo seu resgate (juntamente com Gurdjieff) para o ocidente e, a tornou uma ferramenta importante para os meditadores desta nova era.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

MEDITAÇÃO SUFI DO CORAÇÃO



Imagem relacionada

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA