RESPONDA 10 QUESTÕES E VAMOS VERIFICAR COM NOSSO MEDIDOR MÁGICO DE FELICIDADE

casal-rindo.jpg

Responda 10 questões e vamos verificar com nosso medidor mágico de felicidade.

É o tipo de teste de internet que você faz quando está na dúvida, a partir disso sobem duas opções; ou não, não está num relacionamento lá muito bom, porque quem está não precisa fazer teste pra tirar dúvida. Ou tanto faz, isso não é relevante porque você só está fazendo o teste porque tá no meio de uma jornada de oito horas por dia tentando de todas as formas não definhar com tanta papelada e burocracia, sua chefe folgada mandando solicitações pelo whatsapp (maldita tecnologia), e depois de testes sobre relacionamentos vai acabar em um do tipo "quem é você no desenho Hora de Aventura?", torcendo pra dar a princesa mais legal, e depois de um resultado imbecil, tanto quanto o teste, sair para fumar um cigarro.
Eu sou do segundo grupo, sou porque não dou a mínima para os padrões de relacionamentos, de verdade. E meu emprego é cansativo pra porra. Quando começam as perguntas sobre fidelidade e confiança então Zzzzzz, olha.. minha chefe não paga internet pra eu matar tempo com isso. Tenhamos qualidade.
Já fiz milhares de testes como esse, não me lembro de nenhum dos resultados, da mesma forma que quando eu era guria fazia testes da Capricho pra saber se meu beijo era bom, ou se eu sabia conquistar um gatinho. Eu sempre soube, eu não tenho dúvidas da veracidade da minha relação.
Não é conto de fadas, graças a deus. Eu sou uma princesa arrogante que salvo a mim mesma. Beijo de príncipe em meninas adormecidas em caixão é muito gótico, muita necrofilia pra mim. Meu relacionamento é real. Eu sinto na pele todos os dias as delícias e os cortes de um casamento prematuro; eu 19, ele 24. Dividir as tarefas domésticas e arranjar um seriado bom pra acompanhar no Netflix, dividir as contas e fazer grandes planos financeiros juntos, pagar 30 conto numa marmita dia de domingo. Acordar no meio da noite pelas crises de ciúmes, as bisbilhotadas indevidas no celular... e as horas da madrugada trocadas pelo sexo mais gostoso que eu já vivi na minha vida.
Eu demorei a me apaixonar, foi devagar, nada a primeira vista ou projetando minha salvação no príncipe que quebra minha maldição. Minha maldição sou eu.
Eu confio, amo o cheiro, o toque, admiro, quero bem, assumo responsabilidades e dores que não são minhas, abro mão de projetos, pequenos e grandes, consequentemente, numa relação monogâmica, outros amores, outras sensações. Eu faço tudo isso de maneira consciente. Eu quero estar, não preciso, nunca precisei, mas quero, então fico. É saudável.
Isso é saudável, tu vive algo parecido? Ou não, talvez não viva. Porque não existe fórmula para relacionamento bom. Essa é a sacada. Não tem a ver com se incomodar ou não com o happy hour dele/dela com os amigos solteiros, testes de internet não se enquadram no meu relacionamento. Chuto.. de nenhum.
E depois de um dia intenso, uma briga por algo atoa, chego em casa e vou pro banho. Em algum momento entre ensaboar o pé e lavar o rosto com sabonete líquido de aloe vera (gourmet da babosa da vizinha), dou o grito ''Amor, tu não revelou as fotos da nossa viagem, que merda! Nunca faz nada que eu te peço'' ele vem com um envelope pardo na mão, eu toda sem graça ''Ah! Você lembro...'' solta a gargalhada, o filho da puta, bem na minha cara, se aproveita da minha situação molhada e indefesa no banho balança o envelope vazio, só queria me fazer corar ''Não, não revelei mesmo, vou lá amanhã, você bem que achou, neah?! boboca!''. Me da um beijo ainda sorrindo; da situação e da minha cara de indignação. Volta pra cozinha pra terminar de fritar a linguiça. Hoje é ele quem faz o jantar.
É amor, não?!

Por Beatriz Freitas

Fonte:
© obvious: http://lounge.obviousmag.org/leite_com_faca/2015/02/voce-esta-em-um-relacionamento-saudavel.html#ixzz3Xo9Yauk2 

casal-rindo.jpg