O PODER DA MENTE NA CURA



De forma clara, simples tem-se mostrado que a conexão neurológica se dá por um processo misto químico e elétrico, e percebemos a violência que se comete quando introduzimos no organismo produtos químicos pela alimentação ou através da medicação irresponsável.

Como grande parte do nosso organismo se renova a cada três meses fica evidente que é possível se corrigir tudo que está errado, sendo inaceitável a existência de doenças incuráveis, como costumam ser rotulados os transtornos neurológicos. A aceitação desta irreversibilidade e o conformismo a torna realmente irreversível, como podemos verificar através deste texto que reproduzimos.

“Universidade de Colorado Springs.
Pesquisas realizadas por vários grupos de médicos, cientistas, pesquisadores, trazem novas e surpreendentes revelações científicas.

Transferindo com equipamentos apropriados e ultra modernos os batimentos cardíacos para as telas de computadores os especialistas subdividiram cada batida com o auxílio de programas especiais e sofisticados, e descobriram que dentro de cada batida existe uma outra batida em outra freqüência e dentro desta uma outra, e mais outra e mais outras, milhares de batidas e frequências dentro de cada batida!

Cada pulso ou batida é como uma onda que se irradia carregando milhares de sub-frequências para atingir e alcançar todas as células do corpo. Mas agora se sabe que cada célula reage e responde a cada batida do coração. Já se sabia que as células nem sempre respondem aos muitos impulsos nervosos que chegam até elas.  E o coração através deste espectro de frequência de suas batidas transmite ao DNA de cada célula como e onde elas devem agir e interagir.

Pensemos por exemplo no caso de um joelho, doente com artrite. Sabemos que todas as células daquele joelho vão ser substituídas em três meses.  Então, teoricamente, teremos um joelho novo a cada noventa dias! É que as novas células que estão sendo criadas são informadas pelo  coração que aquele é um joelho artrítico. É assim que ele é visto pelo organismo, e a cada três meses um joelho artrítico é criado.

O cérebro do paciente precisa ser informado a respeito das correções e mudanças que precisam ser implantadas no sistema. Pois o cérebro registra e aceita o comando de um novo padrão e comunica isso ao coração. E através das suas frequências, o coração codifica nas células o novo padrão e imprime as mudanças e correções assegurando um joelho saudável, no caso citado.”


Finalmente a ciência que sempre viu com restrições o poder da mente sobre o organismo, situando essa ação, muitas vezes, no terreno do misticismo, até mesmo por não entender como ela se processava, agora começa a reconhecer os fundamentos científicos que sustentam esse relacionamento.

Fonte : Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro