ENCANTADOR DE SERPENTES-Jorge Mautner


No momento a luz é fraca
a terra saturada
onde sopra a brisa venenosa
entre
seja bem-vinda a minha casa

E por que não está aqui
preciso tanto de você
e te procuro sob o sol do meio-dia
porque você se escondeu
sob o sol do meio dia
onde você se perdeu

A sua voz treme de fome
ouço sua voz chorando o meu nome

Anjos negros não têm asas
serpentes não foram feitas pra voar
feche os olhos, vamos nos saciar
neste ar rarefeito e viciado
coisas que acontecem
num quarto mal iluminado

Canções de um mundo saqueado
mulheres famintas vendendo as roupas
que vestem seus corpos alugados
mulheres famintas
se entregando a porcos abastados
não posso te dar diversão coisas fáceis e adrenlina
eu só tenho a minha luta
constância
e da minha boca sai uma espécie de morfina

Você e eu como anjos neste abismo
não temos asas
como serpentes não fomos feitos pra voar
abra a boca eu vou te saciar com a minha carne
neste ar rarefeito e viciado
coisas que acontecem num quarto mal iluminado